Publicado em 10 de Setembro de 2019 | 11h56m

Caso Neymar: polícia indicia Najila por denunciação caluniosa, extorsão e fraude processual

O ex-marido dela, Estivens Alves, também foi indiciado pelo crime de fraude processual e por divulgar vídeo erótico da modelo


Angelo Terto



A Polícia Civil de São Paulo concluiu nesta terça-feira outros dois inquéritos sobre a investigação de agressão e estupro feita contra Neymar . A modelo Najila Trindade , que acusou o jogador do PSG, foi indiciada por denunciação caluniosa, extorsão e fraude processual.

O ex-marido dela, Estivens Alves , também foi indiciado pelo crime de fraude processual e ainda vai responder pela divulgação de conteúdo erótico de Najila a um jornalista. Segundo a polícia, ele teria cometido esse crime em troca de uma publicação na internet.

O primeiro inquérito sobre o caso, que investigava a suposta agressão e o estupro foi concluído ainda em julho. A denúncia contra o jogador foi arquivada pela Justiça no início de agosto, mas duas outras investigações ainda estavam em curso. Uma delas foi peticionada pela defesa do próprio Neymar que alegou que houve denunciação caluniosa e extorsão de Najila. O outro inquérito foi aberto voluntariamente pelos delgados para apurar o desaparecimento de aparelhos eletrônicos da casa a modelo.

Após a decisão da delegada Monique Lima pelo indiciamento do casal, os inquéritos, que estão sob segredo de Justiça, foram encaminhados ao Tribunal de Justiça para apreciação dos representantes do Ministério Público e do Poder Judiciário.

Apoie o jornalismo profissional
A missão do GLOBO é a mesma desde 1925: levar informação confiável e relevante para ajudar os leitores a compreender melhor o Brasil e o mundo. São mais de 400 reportagens, artigos, fotos, vídeos e áudios publicados diariamente e produzidos de forma independente pela maior redação de jornal da América Latina. Ao assinar O GLOBO, você tem acesso a todo esse conteúdo.

O Globo







COMENTÁRIOS

PUBLICIDADE