Publicado em 9 de Setembro de 2019 | 08h13m

Marília Mendonça diz que sofria ameaças na escola e relembra apelido: “Nunca mais esqueci”


Jaine Grazielli



Na edição deste sábado (7) do Altas Horas, Serginho Groisman resolveu questionar os convidados sobre a adolescência. Marília Mendonça aproveitou o momento para revelar que sofreu no período escolar e que sofria ameaças.

“Nunca tive vergonha da minha mãe. Ela sempre teve que me socorrer. A galera inventava de me ameaçar. ‘Vou bater em você no final da aula’. E eu não entendia porque as pessoas faziam isso comigo”, disse a cantora.

“E eu falava ‘tá bom’. E lá fora já estava a minha mãe esperando. Eu sempre fui muito filhinha da mamãe, ela sempre esteve junto comigo e isso me fez muito bem. Eu falo que excesso de carinho nunca é demais”, analisou a loira.

A sertaneja disse que a situação mudou após começar a levar violão para a escola. “Junta as pessoas, e aí de repente eu virei popular”, destacou. A sertaneja também contou que não esquece uma situação que viveu na época.

“Eu lembro o nome de uma pessoa que me chamou de macaca branca uma vez. Essa pessoa eu nunca mais esqueci, eu lembro a fisionomia. Não vou falar o nome, os fã-clubes vão lá, vão procurar e vão querendo linchar”, disse Marília, aos risos.

BOL 







COMENTÁRIOS

PUBLICIDADE